[Inbound17] Impressões e aspirações sobre a convenção anual da HubSpot

Outubro 03, 2017

Implementação HubSpot Inbound Soul

Acabou de acontecer em Boston, no grande Boston Convention & Exhibition Center (BCEC) o Inbound17. Quanta informação!

O evento começou na segunda (25) de manhã com os eventos paras as agências partners HubSpot e foi até quarta (28) com o keynote do lutador John Cena. No meio disso, foram realizadas inúmeras sessions com 45 minutos cada e outros keynotes com 1 hora de duração.

O primeiro keynote, ainda no dia 25, foi o da Brené Brown que escreveu o livro Braving the Wilderness: The Quest for True B. Totalmente motivacional, mas sem ser chata. Falou muito da importância em fazer o que acreditamos e sermos nós mesmos, principalmente no sentimento de pertencer a algum grupo e sentir-se sozinho.

Os fundadores da Hubspot e referências sobre inbound marketing, Brian Halligan e Dharmesh Shah, fazem todos os anos um dos keynotes mais cheios.  Entre os dois, o discurso que mais chamou minha atenção foi o do Dharmesh, que entre outras coisas falou um pouco sobre a forma que nos comunicamos, novidades HubSpot como uma versão mais completa do Sales e sobre a importância de sair da zona de conforto. Disse como é difícil pra ele fazer isso. E como é importante sempre focar no crescimento. Boa parte dos keynotes tiveram esse tom motivacional e mais humanístico.

Porém a presença mais comentada de todo o evento aconteceu na quarta-feira, dia 27, foi a da ex-primeira dama americana Michelle Obama. Até mesmo o pessoal da organização disse que nunca tinha visto aquela quantidade de gente para ver um keynote. Alguns tiveram que assistir do lado de fora.

No dia, a entrada no pavilhão de eventos foi um pouco mais burocrática. Todos tiveram que passar por detectores de metais e fomos aconselhados a chegar mais cedo. Segui as orientações e tudo deu certo. 

Na hora marcada um suspense foi feito mas logo a grande Michelle apareceu. Quem conduziu a conversa foi a escritora do best seller Bad Feminist - Roxanne Gay. Michelle falou um pouco da dificuldade de como foi entrar e sair da Casa Branca, do quão perigoso é ser famoso sem ter maturidade para lidar com a situação, do perigo em votar em candidatos que não defendem realidade de cada um de nós, a importância de sermos nós mesmos (Viu? De novo!) e do trabalho em que teve para que as matérias que falavam dela começassem a dar mais importância ao seu trabalho do que aos sapatos que usava. No final, Roxanne de uma forma bem humorada perguntou qual era a música preferida do Lemonade (último álbum de estúdio da Beyoncé). Ela até citou uma música mas disse que na verdade gosta de todas. Vê-la falar de perto foi sem dúvida umas das experiências mais bacanas, uma mulher forte, líder e com reflexões importantes.

Sobre as sessions, eram muitas, mesmo. Assisti algumas, por exemplo, que falavam da importância do e-mail marketing ainda hoje. Disseram que ainda é uma forma de contato muito relevante e que a forma como é feita precisa ser repensada (Por que não usar estratégias de mídias sociais?) e não ignorá-lo. Além da atenção e cuidado com a base de dados dos nossos leads e a segmentação a ser feita.

Outra session bem interessante,  ministrada pelo Jason Hsiao - Chief Video Officer - da Animoto, pontuava a importância dos vídeos na comunicação atual. Inclusive essa é uma das novidades da Hubspot: integração com a plataforma de vídeo Animoto. Eu aqui nesse artigo já falhei miseravelmente e não poderei colocar nenhum vídeo que fiz, filmei na posição errada: lição aprendida!

Ainda tem muita informação a ser assimilada. Foram 4 dias de muito conteúdo, anotações. Se valeu? Muito. Foi bacana conversar com várias pessoas e entender um pouco mais como o mercado americano trabalha com inbound. Muitas empresas tem resultados positivos dentro da metodologia. Fazendo as adaptações necessárias para a realidade do nosso mercado também é possível conseguirmos resultados muitos positivos.

New call-to-action

Marcelo Santos
Marcelo Santos

Formado em Criação e Desenvolvimento WEB e Gestão em Comunicação Empresarial. Liderei uma equipe de criação numa empresa de Telecomunicações, mas foi em agências de publicidade que onde realmente me realizei e pude desenvolver minha carreira. Hoje, trabalho especialmente com criação de sites, campanhas publicitárias e mídias sociais.